Aquisição, processamento e interpretação de dados geofísicos para exploração mineral

A geofísica aplicada faz o uso de propriedades e parâmetros físicos dos materiais da subsuperfície para identificar áreas de interesse econômico que possuem minério, petróleo e água, por exemplo. Quando se trata de mineração, a geofísica pode e deve ser utilizada em diversas etapas de um empreendimento mineral, dentre essas fases podemos citar a exploração mineral.

Desse modo, no texto abaixo vamos explicar como são realizados os procedimentos de aquisição, processamento e interpretação de dados geofísicos no programa de exploração mineral.

 

Figura 1. Um dos métodos geofísicos usados na exploração mineral é a gravimetria, que tem como objetivo identificar as variações de densidade de rochas em determinados depósitos minerais de interesse econômico. Fonte: https://innovatebi.com/metodos-geofisicos-para-prospeccao-mineral-de-metais/


Como ocorre o uso de métodos geofísicos na exploração mineral?

O uso de métodos geofísicos na exploração mineral envolve um processo de multi-etapas e iterativo (Fig. 2). As principais etapas em ordem de aplicação são: (1) definição do objetivo da pesquisa, (2) aquisição de dados, (3) processamento de dados, (4) exibição/visualização de dados e (5) interpretação de dados.

Os objetivos da pesquisa ditam os métodos geofísicos ou o método geofísico a ser usado e os tipos de pesquisas que são apropriados, por ex. terrestre, aerotransportado e o levantamento a ser aplicado, gravimétrico, método eletromagnético, entre outros. A aquisição de dados envolve as duas tarefas distintas de projetar a pesquisa e fazer as medições necessárias no campo. Os dados processados envolvem as reduções, aprimorando e exibindo os dados, todos projetados para destacar o que é percebido como informações geológicas mais importantes no dado. A interpretação dos dados é a análise de dados geofísicos e a criação de um plausível modelo geológico da área de estudo.

 

Figura 2. Os principais estágios de um programa geofísico em exploração mineral (Dentith & Mudge, 2014).


Qual é a importância do processamento de dados na exploração mineral?

Os dados processados podem ser exibidos de várias maneiras para se adequar à natureza do conjunto de dados e aos requisitos do intérprete ao usar os dados. A interpretação dos dados consiste na análise dos dados geofísicos e na criação de um modelo geológico plausível da área de estudo.

Este é um processo indeterminado; uma interpretação evolui através do processo iterativo à medida que diferentes conceitos geológicos são testados com os dados. Frequentemente, é necessário revisar os aspectos do aprimoramento dos dados, já que as diferentes características dos dados assumem maior significância, ou à medida que o aumento da compreensão geológica permite uma redução mais precisa.

O processamento de dados e de imagens na exploração mineral é de grande importância principalmente na etapa de prospecção, que precede a pesquisa mineral das áreas escolhidas. Pelo fato de proporcionar muitos resultados relevantes, o processamento de imagem, com o tempo e aperfeiçoamento tecnológico, ganhou, e ainda ganha, muito espaço nas empresas de exploração mineral por ser um ótimo filtro de áreas potencialmente mineralizadas.

 

Figura 3. Modelo geofísico – Polarização Induzida (IP). Fonte: https://innovatebi.com/metodos-geofisicos-para-prospeccao-mineral-de-metais/.


Interpretação de dados geofísicos: Como funciona?

O intérprete precisa ter um bom entendimento da estratégia de exploração que serviu de base para definir os objetivos do levantamento. Idealmente, o intérprete também deve ter um conhecimento prático da sequência de processamento e de aquisição geofísica, uma vez que isso interfere na interpretação em evolução dos dados. 

O tipo de levantamento e a natureza da aquisição de dados afetam o tipo e a resolução da informação geológica obtida, enquanto a interpretação dos dados geofísicos depende dos métodos numéricos aplicados para melhorar e exibir os dados. A análise dos dados envolve seu processamento e interpretação. Enfatizamos que a interpretação não é uma tarefa a ser realizada isoladamente; é uma parte inextricável da análise iterativa e das multi-etapas mostrada na Fig. 2.

 

Figura 4. Informações integradas para prever a geologia da subsuperfície. Fonte: https://ufmg.br/comunicacao/publicacoes/boletim/edicao/2028/o-novo-caminho-das minas


Gostaria de saber quais são os métodos geofísicos mais indicados para aplicar na sua área de pesquisa mineral? Entra em contato conosco através do botão de WhatsApp, nossos especialistas apresentam as melhores soluções para vocês.

Referências

Dentith, M.; Mudge, S. T., 2014. Geophysics for the mineral exploration geoscientist. Cambridge University Press, 438p.

5

Deixe seu comentário:

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários