Mapeamento de interferências subterrâneas

Para diversos tipos de construções e obras muitas vezes é necessário antes de se iniciar, realizar uma série de estudos, entre eles, é muito comum que haja a necessidade de fazer o mapeamento de interferências subterrâneas utilizando o ground penetrating radar (GPR) ou radar de penetração do solo.

Através do GPR, é possível mapear se existem interferências ou não no subsolo daquela determinada região, que podem ser, por exemplo, tubulações, fios e quaisquer outros tipos de materiais que podem acabar atrapalhando a construção. Se você quer entender mais sobre como é realizado o mapeamento de interferências subterrâneas utilizando o radar de penetração do solo, leia este conteúdo até o final!

Como é realizado o mapeamento de interferências subterrâneas?

O mapeamento de interferências subterrâneas é realizado com o radar de penetração do solo (GPR), que se baseia em ondas eletromagnéticas de alta frequência (normalmente entre 10 MHz a 2500 MHz) para caracterizar a subsuperfície de forma menos invasiva. Este método apresenta alta resolução e consegue adquirir um grande volume de dados em um pequeno intervalo de tempo. 

O mapeamento de interferências subterrâneas muitas vezes é conhecido como sondagem geofísica, ele é um método indireto de investigação da subsuperficie que, medindo as propriedades físicas dos materiais, consegue mapear localizar possíveis interferências na subsuperfície, sendo um dos mais comuns métodos da geofísica aplicada a engenharia

mapeamento-de-interferências-subterraneas
mapeamento-de-interferências-subterraneas

Quando é feita a localização de interferências subterrâneas?

A localização de interferências subterrâneas geralmente é realizada antes dos profissionais da construção civil realizarem diversas obras, um exemplo prático de seu uso é na construção de gasodutos, podendo ser aplicado também a diversas outras obras onde existe a possibilidade de haver algum material enterrado que pode causar problemas a construção.

No entanto, você deve se atentar ao possível objeto que pode estar no subsolo e você quer mapear e também a antena que será utilizada para fazer esse serviço, que vai variar com a profundidade deste mesmo objeto. Podem existir diferentes interferências subterrâneas a depender do ambiente em que você está trabalhando e elas podem estar presentes em diferentes localidades, o exemplo de algumas delas são:

  • Tubos metálicos;
  • Tubos não metálicos;
  • Esgotos;
  • Dutos de cabos;
  • Cabos;
  • Espaços vazios;
  • Fundações;
  • Reforços de aço no concreto;
  • Entre outras.

Para escolher a antena é ideal entender quais são essas possibilidades, pois a resolução e o alcance vai variar de acordo com a frequência que você estiver trabalhando. As frequências com maior resolução costumam variar entre 400 e 2500 Mhz e as de pior resolução variam entre 10 e 200 Mhz.

Benefícios em utilizar o radar de penetração do solo

Um dos maiores benefícios em se utilizar o radar de penetração do solo para esse tipo de serviço é que através dele é possível obter o resultado em tempo real, além disso ele é bastante prático e rápido, agilizando o levantamento geofísico.

Após a aquisição dos dados em campo, é necessário realizar o processamento dos dados, por fim, geralmente é entregue um relatório ao cliente, mostrando tudo que foi realizado, o equipamento que foi utilizado e onde estão localizadas as interferências subterrâneas no trecho analisado. Se você quer contar com especialistas no mapeamento de interferências subterrâneas, entre em contato conosco e solicite um orçamento gratuitamente!

1

Deixe seu comentário:

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
O que é geofísica?

[…] Ground Penetration Radar (GPR) – Baseia-se em ondas eletromagnéticas de alta frequência (normalmente entre 10 MHz a 2500 MHz) para caracterizar a subsuperfície de forma menos invasiva. Este método apresenta alta resolução e consegue adquirir um grande volume de dados em um pequeno intervalo de tempo, sendo muito utilizado para o mapeamento de interferências subterrâneas.  […]

Geofísica Aplicada a Engenharia: Entenda mais sobre!

[…] método do GPR (radar de penetração do solo) é bastante aplicado para o mapeamento de interferências subterrâneas, dutos e galerias subterrâneas, cubagem de aterros e lixões, detecção de contaminação […]